Taxidermia (esta crónica precisa de um titulo)
publicado por Thaurer
boas!

se na semana passada escrevi um pouco do Voyage dans la Lune, esta semana vou avançar bastante no tempo e escrever um pouco sobre um filme que nao me sai da cabeça desde que o vi á umas semanas atrás:
Taxidermia


Se um pintor Surrealista ou um pintor Cubista pintam numa tela algo que é dificil de explicar, György Palfi fez o mesmo mas com alguns rolos de pelicula.

o conceito é simples.
uma familia, três gerações, três histórias.
a burtalidade chega com as descriçoes e os detalhes peculiares das personalidades de avô, pai, neto, e das relações de cada um tem com o seu próprio corpo.


Vendel Morosgoványi é um militar que vivendo o dia a dia no campo onde o frio aperta e onde sofre abusos de poder por parte do seu superior, faz-se acompanhar de uma libido fora de série, que aliada a uma imaginaçao muito mais do que simplesmente "fértil", consegue iluminar os seus dias de forma bastante...estranha.

Taxidermia (1) Pictures, Images and Photos

o seu filho, Kálman, é um orgulhoso "atleta alimentar". Um vencedor nato nas competiçoes de comida, batendo recordes na ingestão de biscoitos/bolos de chocolate ainda hoje nao superados.
Do seu romance com uma mulher, tambem ela campeã na área da alimentação competitiva, nasce Lajos, que fica encarregue de tomar conta dos gatos gigantes (leia-se: extremamente obesos.) do pai quando este chega ao ponto de nao conseguir sequer levantar-se do sofá.

Taxidermia Pictures, Images and Photos

Lajos por sua vez nao é aquilo que o pai esperava que fosse (dilema enfrentado por muitos de nós) e para além de ser um dedicado Taxidermista (taxidermista, ja agora, é a pessoa que tem como profissão empalhar animais (how lovelly)) que deseja fazer com o seu proprio corpo, aquilo que Miguel Angelo fez com um pedaço de pedra. (Esta referencia aproveito pa dedicar a todos aqueles que queimam o cérebro a estudar Hist. das Artes)

Photobucket


Não entrando em mais detalhes sobre a história do filme, pois não há forma melhor do que conhecer um filme do que vendo o dito cujo, digo apenas que é um filme visualmente fantástico, bizarro e hipnótico, por vezes asqueroso mas sempre viciante.

Pálfi nao olhou a meios para criar uma obra capaz de nos por a pensar, uma obra cheia de casos de inadaptados sociais, com uns momentos romanticos, embora que um pouco "distorcidos".
Um relato sobre a importancia que há em deixar um legado, algo que faça a nossa vida (ou o fim da mesma) valer.

Photobucket

Um filme um pouco chocante, que nao é propriamente aconselhavel a pessoas de estômago fraco (se vomitas facilmente, este aviso é pra ti) mas ao mesmo tempo um filme que sou praticamente obrigado a recomendar devido á sua qualidade.


deixo aqui o trailer, para abrir o apetite:




ps: já agora, desafio-vos a comerem assim uma boa jantarada, assim daquelas com 2/3 amigos, e depois começarem a ver o filme..
contem-me como correu.
xD
Deixa-nos a tua opinião sobre este post:

Postar um comentário

(c)2009 A Outra Galáxia | aoutragalaxia@gmail.com
Optimizado para Firefox 3+ e Internet Explorer 7+ a 1280*1024