Choke!
publicado por Thaurer
antes de começar o post só quero perguntar isto:

mais alguem tem raiva do pseudo mágico que aparece na sic a desvendar os truques de magia?

tipo... o fantastico da magia é nos nao sabermos como é que os mágicos a fazem.

agora vem este marmelo e estraga tudo --'

mas pronto, voltando ao que interessa, na sexta feira, graças ao querido Fantas, pude finalmente ver um dos filmes que mais queria ver este ano:

Choke Pictures, Images and Photos

e o filme não me decepcionou.
pelo menos não muito.


Um viciado em sexo que se engasga em restaurantes na esperança de encontrar um salvador disposto a ama-lo e a mandar-lhe cheques durante o resto da vida. Um tipo cuja imbecilidade e ignorância se transformam numa sapiência que qualquer um de nós desejaria ter. Uma mãe completamente lunática, cheia de teorias da conspiração que educa o filho de uma maneira totalmente nada ortodoxa, e uma série de Freaks que aparecem para colorir e dar sabor/pitada final a uma história que está bem contada.

Photobucket

quem leu o livro antes de ver o filme , percebe facilmente que esta adaptação não capta muito bem o espirito do mesmo
e pra quem não tiver lido o livro, mas tenha visto já o Fight Club, uma adaptação também de um dos livros do Palahniuk, convém não ficar na expectativa de ver o mesmo ambiente negro, anarquista e niilista neste filme. O realizador resolveu centrar-se mais no lado sentimental do personagem principal, o que não torna necessariamente o filme mau, apenas o torna menos marcante do que aquilo que poderia ser. De resto, o Sam Rockwell é um dos actores que eu gosto de ver no ecrã, e que neste caso encarnou bem o espirito do Victor Mancini, o protagonista da história, enquanto que a Anjelica Huston (a eterna Morticia da família Adams) também esteve muito bem no seu papel de mulher de idade avançada com problemas de memória e senilidade.

Photobucket

Sendo assim, a minha critica negativa vai sobretudo para o final. Um filme daqueles merecia um final melhor. Qual era o mal de perder mais dois minutos a acabar o filme. Desde que o fizessem de uma forma menos alegre e bem disposta do que aquela que ficou na versão final... por mim tudo bem.
Apenas acho que depois de tantas voltas que o filme deu, a cena final é um bocado a descair para o mole. Poderia ser melhor, poderia combinar mais com o tipo de filme que se está a ver.
è um filme sobre um viciado em sexo que tem uma mãe maluca e que tem por habito engasgar-se com a comida para poder receber a atenção de estranhos. Depois de uma história dessas não estamos á espera de ver um happy ending. Eu pelo menos nao estava.
de resto, banda sonora, actores, atmosfera criada ao longo das cenas... gostei!

AH!
no livro, o autor gosta de usar muito uma ou duas frases que se repetem muito ao longo das paginas. Acho que o Sam Rockwell poderia ter transmitido essas frases muito bem. Mas aparentemente a produção preferiu deixar de fora essas pequenas frases.

e pra quem quiser ver o filme mas não quiser dar 4€ pelo bilhete (a vantagem de ser um filme abrangido pelo fantasporto é que fica com um preço mais barato. A desvantagem é que acho que o único cinema do país a ter este filme é o do fórum de Aveiro. Lucky me!) eu deixo aqui o dito cujo:

Deixa-nos a tua opinião sobre este post:

Postar um comentário

(c)2009 A Outra Galáxia | aoutragalaxia@gmail.com
Optimizado para Firefox 3+ e Internet Explorer 7+ a 1280*1024